Livros

Zack Magiezi, o cara comum do Instagram!


Certo dia, esperando uma grande amiga na Livraria Cultura na Avenida Paulista, resolvi passar o tempo lendo alguma coisa. Passei por algumas prateleiras e me deparei com um livro com uma capa daqueles papeis ecologicamente corretos e com o desenho de uma máquina de escrever e resolvi que seria ele minha diversão da próxima hora.

Durante a rápida leitura (rápida porque devorei em menos de uma hora!!) tive o prazer de me apaixonar por alguém que não fazia ideia de quem era. Pesquisando um pouquinho, descobri que este alguém era Zack Magiezi, um dos mais populares Instagrammers da atualidade, que leva mais de 800 mil pessoas aos suspiros com seus textos cheios de sentimentos.

Capa do livro Estranheirismo, de Zack Magiezi

Capa do livro Estranheirismo, de Zack Magiezi

Em entrevista ao blog, Zack contou um pouquinho mais sobre quem é este cara que vem ganhando cada vez mais corações com suas pílulas diárias de sentimentos!

Blog Carol Vayda: Pesquisando um pouco sobre sua vida, li que você já fez de tudo um pouco: estudou Teologia, Administração, História, Letras, se mudou de São Paulo para Belo Horizonte por um amor, leu de “Dom Casmurro” a ‘Cem anos de solidão”, foi colunista na Revista Bula e se hoje se tornou um cara seguido por quase um milhão de pessoas. Como essa loucura toda reflete em seus textos e poemas?

Zack Magiezi: Nossa me assustou! Engraçado o quanto a gente não pensa na própria jornada, mas acho que esse é o grande segredo, na minha cabeça na hora de produzir sou o mesmo cara que começou a escrever há dois anos atrás. Não acompanho os números para não influenciar no que quero escrever, mas é lógico que fico muito feliz com a quantidade de pessoas que recebem e hospedam meus textos errantes.

BCV: Você sempre diz que tudo que é humano te interessa profundamente. Com surgiu este interesse no outro? Teve alguma grande lição de vida que este interesse te proporcionou?

ZM: Na verdade sempre fui alguém inclinado para o próximo, gosto das pessoas, suas vidas, seus dramas e enigmas. Acho que é a minha maneira de explorar o espaço e descobrir universos novos, a única diferença é que não preciso de foguetes.

Zack Magiezi

Zack Magiezi na sessão de autógrafos de seu livro na Bienal do Livro de São Paulo.

BCV: Depois que você publicou o “Faça amor nu” as pessoas passaram a querer saber mais sobre o cara por trás dos versos. O que mudou de lá pra cá?

ZM: Acho que essa é a diferença entre um escrito que começou nos meios tradicionais e um que começou nas redes sociais (que é ligada a imagem), isso tem um ônus (sim tenho minhas crises existenciais hahah), mas é fruto do nosso tempo, mas sempre gosto que as pessoas estejam ligadas aos textos e não faça projeções ao meu respeito, tem uma frase do Georges Bataille que ocupa minha mente desde que eu a li: “Escrevo para apagar o meu nome”.

BCV: Como foi o caminho do Zack da pequena página Estranheirismo para o Zack do livro “Estranheirismo”?

ZM: Foi simples, escrever e escrever. Agradeço muito ao universo por essas coisas terem acontecido comigo depois dos 30, mantenho os pés no chão para a cabeça poder voar, ainda acredito que sou o mesmo cara que começou, aliás sou o mesmo cara desde os 15 anos.

BCV: Quem são ou quais foram as mulheres que inspiraram “notas sobre ela”?

ZM: Na verdade sempre estive cercado por mulheres, mãe, tias, avós, irmã, amigas e namoradas as notas são sobre todas elas, sempre digo que “ela” é uma mulher que eu conheço e nunca vi.

BCV: Que nota você faria sobre o Zack?

ZM: Um cara comum sentado no banco mais alto do ônibus. 

BCV: O que você ainda quer realizar?

ZM:  Quero continuar escrevendo, tenho que criar condições para isso e ter uma filha.

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre o Zack, não perca tempo! Acesse o perfil no Instagram do cara e aproveite! ♥

E não deixe de seguir o blog nas redes sociais e acompanhar todas as novidades!
INSTAGRAM | FACEBOOK | YOUTUBE |

Postagem Anterior Próxima Postagem

Você Tambem vai gostar



6 Comentários

  • Reply Gabriella 18 de outubro de 2016 at 21:52

    Amoooooo o insta dele! Não acredito que ele estava na livraria cultura da Paulista! Amo aquele lugar!
    Beijos,
    Pompom Chic

    • Reply Carol Vayda 19 de outubro de 2016 at 09:18

      Quase! Achei o livro dele na Cultura e encontrei com ele na Bienal! <3

  • Reply Karina 19 de outubro de 2016 at 12:48

    Eu nunca tinha ouvido fala nele, até que vi Estranheirismo em promoção na Amazon… Fui pesquisar e me apaixonei. Não pensei mais e comprei o livro. <3
    Confesso que não o sigo no instagram, mas vou fazer isso… Adoro o texto dele!

    Beijos!!

    • Reply Carol Vayda 19 de outubro de 2016 at 13:08

      Ele foi o maior achado da minha laife! Siga, vai amar! <3

  • Reply Fernanda Rodrigues 4 de novembro de 2016 at 13:02

    Agradece à amiga incrível por isso. uahahahha
    Achei fofa a nota sobre si mesmo e o sonho de ter uma menina! ♥
    No fim, poetas são pessoas de almas simples e corações grandes! 😀 A cada dia que passa, me convenço mais disso!

    Beijos,

    • Reply Carol Vayda 4 de novembro de 2016 at 18:30

      Ele foi um querido e também me surpreendeu muito!
      Obrigada, sis! <3

    Deixe um Comentário