Beleza

Tratando minha pele acneica


Tratando minha pele acneica

Olá, pessoal!

Colunista nova aqui no blog, deixe-me me apresentar: Karina Schiassinatti, muito prazer! Não terei tema, nem frequência fixa de posts, mas de vez em quando vocês encontrarão o meu nomezinho e rostinho pelo blog. Espero que gostem quando eles aparecerem! Para começarmos, vamos falar de pele e acne… Uma dupla que se ama, mas que amamos odiar.

Se você é uma pessoa que nunca sofreu com acne em nenhuma fase da sua vida, parabéns! Você realmente ganhou na loteria dermatológica. Porém, mais da metade dos seres humanos deste nosso país sofrem com o problema. Em algumas pessoas é só por um período, geralmente na adolescência, e afeta a famosa zona T (testa, nariz e queixo). Mas em outras, ele segue para a vida adulta, neste caso é mais comum afetar a zona V (queixo e bochechas), ou ainda pode ser genético.

Eu sofri com a acne na adolescência e depois de adulta e foi tudo bem clichê: zonas T e V afetadas.

Tratando minha pele acneica

Toda a vida eu tentei fazer diversos tratamentos, mas nunca funcionaram. Como sempre fui preguiçosa, fica difícil de saber se não funcionaram por serem errados para mim, ou porque eu nunca segui o processo religiosamente.

Por volta dos meus 25/26 anos, eu cansei dessa situação. Eu já tenho todo o jeito de adolescente, e as espinhas reforçavam essa aparência, e de um jeito nada bom. Então decidi que precisava mudar e começar a cuidar de mim, de verdade.

Tratando minha pele acneica

1º passo: ter disposição

Para começar, esses tratamentos costumam exigir um bom investimento financeiro (eu mesma gastei uns R$ 700 na primeira receita que me foi passada), além do tempo. Então, você precisa ter certeza de que está disposto a gastar esse dinheiro, vai ter a dedicação necessária para seguir o tratamento a risca e paciência para começar a notar as mudanças, que não acontecerão em um dia, nem uma semana.

Decidiu? É isso mesmo que você quer? Então, vamos lá.

2º passo: procurar ajuda profissional

Esse tipo de tratamento é igual dieta: não é porque funcionou para um que vai funcionar para você também. O ideal é procurar um profissional que vai avaliar a gravidade do seu problema, solicitar exames se necessário, e passar a melhor opção no seu caso.

Eu fui em uma dermatologista recomendada por uma amiga e fiquei muito satisfeita com o atendimento (apesar dos constantes longos atrasos) e a eficácia do tratamento recomendado. Não troquei mais.

3º passo: criar uma rotina

Depois de tudo acertado com o seu médico, agora só depende de você!

Acredite. Se eu, a preguiça em forma de gente, consegui, você também consegue! E verdade seja dita, depois de investir uma boa quantia do seu bom e suado dinheirinho, você vai querer fazer valer e ver resultado.

Hoje em dia eu meio que criei uma neurose de que minhas espinhas voltarão se eu falhar no tratamento um dia que for. Claro que as vezes falha, mas é muito raro.

Crie uma rotina e veja como funciona melhor para que você consiga encaixar o tratamento no seu dia a dia sem ficar com preguiça. Eu, por exemplo, tomo banho a noite, então a parte de cuidados noturnos já acontecem nesse momento, durante e após o banho. Na parte da manhã, eu me maquio antes de sair para o trabalho, então já faz parte do processo preparar a pele antes disso.

4º passo: acompanhe

Nos primeiros meses você precisará retornar ao médico algumas vezes, para que ele posso acompanhar a evolução, checar se os produtos estão funcionando para você. Pode ser que ele mude a dose de algum, elimine ou acrescente outro. Faz parte.

Por isso o 1º passo é importante. Talvez você precise investir em algo que usará só por algumas semanas e depois vai ficar parado. Mas se funcionou para o propósito que tinha, por que lamentar, não é? E se foi algo que não funcionou como deveria, paciência. Com certeza não será a primeira, nem última vez que isso acontecerá na sua vida.

E não deixe de fazer os retornos até que ele diga: pronto, agora só continue seguindo o tratamento dessa maneira e volte só se tiver algum problema.

Meus produtos

Como eu disse, cada pele é um caso, mas vou mostrar para vocês o que funcionou para mim.

No começo do tratamento, eu precisei tomar antibiótico por alguns meses. Foi o que saiu mais caro nesse início. Não lembro o nome dele, mas é melhor assim, afinal não quero ninguém tentando se automedicar aqui.

  • Limpeza: sabonete Effaclar de alta tolerância da La Roche Posay, de manhã e a noite.

    Dica de uso para render mais: corte a barra ao meio e deixe apenas uma metade na saboneteira, que deve ser furada embaixo, para não acumular água e derreter o sabonete. Na hora do uso, não coloque o sabão direto na água. Molhe o rosto e as mãos, passe a ponta dos dedos pelo sabonete e depois espalhe pelo rosto, massageando.

 

  • Proteção solar: Anthelios da La Roche-Posay. O que eu usava não vende mais, agora tem o antioleosidade airlicium, mas eu mudei para o antienvelhecimento (por motivos de 30 anos).

 

 

  • Hidratação diária: eu usava o Normaderm Tri Activ, mas ele está saindo de linha e agora é o Normaderm Skin Corrector.

 

 

  • Tratamento noturno/secagem: nos primeiros meses também usei o Epiduo no rosto inteiro, ele dava aquela puxada e queimadinha na pele. Depois do segundo ou terceiro mês, ela recomendou que eu suspendesse o uso dele, usando-o apenas quando aparecesse alguma espinha.

 

 

Atualmente, além de cuidar da pele oleosa, comecei a cuidar das minhas ruguinhas. Mas ainda é muito recente, então fica para outro post, quando eu já estiver notando resultados (ou não).

E vocês, como cuidam da pele do rosto? Seguem algum tratamento do tipo? 

Não deixe de me contar aqui nos comentários ou lá nas redes sociais do blog!

INSTAGRAM | FACEBOOK | YOUTUBE |

Postagem Anterior Próxima Postagem

Você Tambem vai gostar



2 Comentários

  • Reply Fernanda Rodrigues 14 de abril de 2017 at 12:53

    Menina, como você lida com todos esses produtos e a maquiagem junto? Fiquei curiosa!

    Beijos,

    • Reply Karina Schiassinatti 14 de abril de 2017 at 18:57

      Oi, Fernanda!
      Parece difícil, mas é fácil. Sigo a ordem: lavo o rosto, passo o creme para a área dos olhos (que não mencionei no post pq comecei agora), o creme da Vichy e o protetor. Os produtos são bem absorvidos pela pele, mas para não correr riscos, eu passo tudo assim que acordo, depois me troco e só então começo a make. Dessa forma os cremes já estão sequinhos e não atrapalha. =)

      Beijos e obrigada pelo comentário!

    Deixe um Comentário