De tudo um pouco

Inspiração: Imagens para quadros


Se você é daquelas que não vê a hora de mudar tudo na sua casa, o tempo todo, então aí vai uma dica super legal: que tal imprimir umas imagens legais e transforá-las em quadros?

Fiz uma seleção dos meus favoritos no Pinterest e resolvi compartilhar com vocês. Dá uma olhada cada belezinha para você dar uma cara nova para seu quarto, sala, cozinha ou onde você bem entender!

Continuar Lendo

De tudo um pouco

VaydaMagra: A hora da balança


Quando decidimos emagrecer, temos que ter em mente de que não será um caminho fácil e que teremos de bater de frente com muitas verdades que queremos ignorar, afinal trata-se de uma mudança de vida que só depende da gente. Para mim, o momento mais dolorido é quando se torna necessário transformar em números tudo aquilo que vemos no espelho: a hora da balança e da fita métrica.

Vai doer sim, vai ser muito difícil, sim, mas você vai ter que encarar este momento como um ponto inicial para a nova pessoa que você vai se tornar. Pior, vai ter que encarar e aceitar que aqueles números te definem neste momento – neste contexto, é claro.

Como já falei aqui, sou íntima deste processo de mudança, já cheguei a perder mais de 20 kg e isso só começou a acontecer quando entendi que precisava conhecer estes números para combatê-los. Algo como “tenha seu inimigo sempre por perto”, sabe? Pois bem, é hora de dar este passo e saber quem são seus inimigos. Vamos lá? Continuar Lendo

Crônicas

Crônica: Um dia antes de hoje


Domingo, 04 de Novembro de 2012. Dia que antecedeu aquele que poderia ser o pior dia da minha vida: meu aniversário. Mas como queria que fosse diferente, transformei-o em um agradável dia de mim para mim mesma!

Como é possível? Simples, dediquei a tarde para fazer coisas que há tempos dizia que ia fazer e não tinha coragem. Acordei cedo, abri mão de passar o dia com Daniel – meu colchão – coloquei uma roupa confortável e parti para a Beiramar Norte, a principal Avenida de Florianópolis e também um lindíssimo cartão postal.

O primeiro passo era alugar uma bicicleta. Feito! O segundo passo era andar de bicicleta. Então… andei. Ok, por diversos momentos tive que parar, mas estava lá: atlética e ensolarada!

Enquanto pedalava, conseguia me enxergar de um jeito diferente. Conseguia enxergar que minhas vitórias foram muito maiores do que minhas derrotas, mas elas doeram muito mais do que qualquer magoa que tive. Pude perceber que não era só o vento que batia no meu rosto, mas também a vida me fazendo acordar e me obrigando a perceber que o mundo não gira em torno dos meus desejos e vontades. Ele não gira em torno do meu umbigo!

Depois de um tempo, sentei de frente ao mar, próximo a um coqueiro sem sombra e fiquei observando as pessoas na rua. Elas passavam felizes, contentes e cheias de problemas. Mas estavam lá: felizes e contentes. Também consegui ver que o meu mundo não é mais importante, sofrido ou sequer maior do que o daqueles que me ignoravam no meio do caminho. Que não sou nada mais do que alguém que faz drama por tudo!

Percebi que era hora de parar, engolir o choro e crescer! Carreguei a bicicleta nas mãos, sentei em um bar abri uma cerveja e brindei o último dia de um dos anos mais incríveis que tive: o ano que me descobri mulher.

Me siga nas redes sociais:
INSTAGRAM | FACEBOOK | YOUTUBE |

De tudo um pouco

VaydaMagra: (re)começando uma dieta


Começar já é difícil, imagina recomeçar? Quando o recomeço está ligado a uma dieta, viiiixe… aí é muito pior! As pessoas adoram julgar, dizer o que podemos ou não, vomitar aquele monte de regra, mas esquecem que nós somos seres humanos e, ainda bem, muito diferentes um dos outros.

A serenidade no olhar de quem está de saco cheio de dar satisfação sobre seu peso para quem só critica.

Quem me acompanha há algum tempo sabe que já passei por um processo de reeducação alimentar, com direito a quase 20 quilos a menos. Entretanto, não me reeduquei de verdade e acabei abrindo mão daquilo que conquistei e voltei a engordar outra vez. Na real, apenar de ter tido muito sucesso na minha dieta, estava depositando expectativas que não eram minhas em minhas ações e, acredito que isso tenha me prejudicado muito. Durante o tempo que me dediquei a emagrecer, também expus boa parte dos meus sofrimentos, lamúrias e muito da minha intimidade. Não sei se fiz tão certo… mas hoje eu sei que posso ser melhor e fazer diferente.  Continuar Lendo

São Paulo, Viagens

Conhecendo o Museu da Imigração em São Paulo


Não é novidade para ninguém que o povo brasileiro nada mais é do que a mistura do mundo todo em um só lugar, a prova disso está no nosso dia-a-dia e podemos notar a influência de diferentes culturas em nossa comida, música, gírias e, inclusive, em nosso idioma. Mas nem todo mundo sabe como que esta mistura começou, por isso te convido para um passeio no Museu da Imigração

IMG_0394

Do ladinho da estação Bresser-Moóca, em São Paulo, está localizada a antiga Hospedaria de Imigrantes. Este espaço, inaugurado em 1887, era o principal abrigo para os mais de 2,5 milhões de imigrantes que chegaram ao Brasil com a promessa de uma vida melhor. Foram mais de 70 nacionalidades em 91 anos de funcionamento.

Além de um lugar para dormir, a Hospedaria era um espaço destinado para os primeiros cuidados dos recém chegados ao país. Lá havia uma central de serviços médicos, correios, posto policial, lavanderia, cozinha, refeitório e serviços odontológicos. No prédio também estava localizada a sede da Agência Oficial de Colonização e Trabalho. Continuar Lendo

Beleza, Testei

Testei: Sundown Protetor Solar Facial Diário


Se você acompanha o blog, deve se lembrar que estou fazendo um tratamento para clarear manchinhas no meu rosto e que o grande sucesso se deu – além do bom uso do clareador – graças ao hábito de usar protetor solar todos os dias (se não se lembra, basta clicar aqui!). Mas quando se tem pele oleosa, achar o protetor solar perfeito é mais difícil do que ganhar na mega-sena acumulada. Para facilitar sua vida, resolvi contar como esta sendo minha experiência com o Sundown Facial Diário.

Descobri o produto por acaso, em uma gôndola do supermercado. Estava procurando protetor solar corporal, já que o meu estava acabando, e encontrei um kit da Sundown com o tradicional e uma bisnaguinha para o rosto. Como o preço estava supimpa – paguei R$ 39,00 no kit fator 50 – resolvi levar. Continuar Lendo

São Paulo, Viagens

Dia dos Namorados: Lugares para conhecer em São Paulo sem gastar


Dia dos namorados aí e cadê o dindin para aquela surpresa super especial? Fugiu! Para você não fazer feio deste dia 12 de junho, aí vai três dicas super bacanas para você fazer bonito para seu love e sem gastar nadinha!

Mirante da Nove de Julho

A avenida Nove de Julho é uma das principais vias da cidade de São Paulo, dando acesso à lugares conhecidíssimos como a Avenida Paulista e o Parque do Ibirapuera. O que ninguém sabia é que em um dos seus viadutos – aquele bem pertinho do MASP – se escondia uma joia: um mirante. Desde sua construção o espaço foi esquecido e recentemente inaugurado para ser aproveitado por pessoas de todas as tribos. Hoje, depois de 76 anos, o espaço se transformou em um Centro Cultural com sala de cinema, co-working, café, e um restaurante delicinha com cardápio a partir de R$ 20,00. Uma opção incrível para os apaixonados de bolsos vazios.

 

Saiba mais no site . Continuar Lendo

África do Sul, Viagens

Conhecendo Cape Town – África do Sul


Quem acompanha a página do blog lá no Facebook sabe que eu fui picada pela sofrência do wanderlust e anda difícil de me separar dela. Para quem não sabe, wanderlust é uma palavra em alemão que significa o desejo de viajar, querer conhecer lugares diferentes, de não se sentir mais de um só lugar – ME DEFINE. Por isso, resolvi que não poderia sofrer sozinha e decidi compartilhar com vocês um dos lugares mais sensacionais que visitei: Cape Town, na África do Sul.

UMA BREVE AULA

A Cidade do Cabo, como é chamada em Português, é a capital legislativa da África do Sul e, também da província de Western Cape, e é considerada o lugar mais longe do continente africano. Foi fundada em 1652, por holandeses mas  tornou-se território britânico em 1814. O país se tornou livre em 1961.

Cape Town é considerada uma das cidades mais ricas do continente – como uma amiga angolana diz “a América da África” e, por isso, também teve sua participação na história da segregação racial daquele país: o apartheid. Foi em Cape Town que Nelson Mandela esteve preso por quase 20 anos, em uma prisão de segurança máxima localizada em uma ilha há 20 minutos de barco.

PAISAGENS

Se pretende conhecer Cape Town, leve um babador. Não existe um lugar sequer que você não achará a melhor vista da sua vida! Duvida?

Continuar Lendo

Livros

Resenha:Eu sou Malala, de Malala Yousafzai com Chirstina Lamb


É impossível querer conhecer e entender a história de quem e a “garota que defendeu o direito à educação e foi baleada pelo talibã” sem passar por outros momentos que precedem o seu nascimento. A vida da Malala que emocionou o mundo começa muito antes, com o surgimento de seu país, com a luta de seu pai numa tentativa de abrir as portas educacionais às crianças paquistanesas. Logo, Eu sou Malala é um livro que intrinsecamente narra estas três histórias: a da formação do Paquistão, a da formação da família Yousafzai e a da própria Malala e seu atentado.

Logo no prólogo, temos uma breve descrição de como foi o momento em que Malala foi baleada e desde já, somos levados a várias reflexões. Dentre elas, nos perguntamos: de que vale a violência gratuita?

A obra é dividida em 5 partes. Na primeira, há uma descrição de como a família Yousafzai se constituiu e de como era a vida antes da chegada do Talibã ao vale do Swat. Esta parte é fundamental, pois ela apresenta ao leitor as crenças, os costumes, o modo de vida da comunidade do vale, além de ser uma justificativa das convicções de Malala. A menina cresceu vendo a luta de seu pai para ter e manter suas escolas abertas, além disso, sempre gostou de ouvir as conversas dos mais velhos sobre política.

Continuar Lendo