Música

3 vezes em que Beyoncé mostrou pra que veio ao mundo


Não é de hoje que a Beyoncé causa nas redes sociais, a diferença agora é que ela revelou ao mundo algo que muita gente não fazia ideia: Bey é negra, e tem muito orgulho disso! Com isso, cada apresentação, cada declaração e cada vez que a diva aparece, é um tapa na cara da sociedade.

Desde o lançamento de Lemonade, seu último trabalho, Beyoncé tem levantado, em proporções mundiais, questionamentos sobre o dia-a-dia de pessoas negras, cutucando com força em feridas historicamente abertas e pisando com salto agulha no racismo e nos preconceitos que ainda existem nas classes privilegiadas.

beyonce-formation

Tá achando o que, beinhê?

Tá achando o que, beinhê?

Se você está por fora do que anda acontecendo, aí vai uma listinha com as 3 vezes que Beyoncé mostrou para que veio ao mundo:

1 – Formation e o dia em que o mundo descobriu que Beyoncé é negra

Formation foi a primeira música de Lemonade a ser lançada e foi onde tudo começou. No dia seguinte ao seu lançamento, Bey foi assunto nos jornais do mundo e recebeu críticas ferrenhas por – pasmem – divulgar os abusos e violência da polícia dos Estados Unidos ás comunidade periféricas e negras.

O clipe também cita o descaso das autoridades com as vítimas do furacão Katrina, de 2005 e seu sofrimento; faz referências diretas ao movimento Black Lives Matter”, que surgiu após o assassinato do adolescente Michael Brown por um policial branco que posteriormente foi inocentado da acusação; além de referências à Martin Luther King – maior nome da luta pelos direitos civis dos negros naquele país.

Fora isso, grupos extremistas começaram a se mexer e a pedir o boicote aos shows da cantora em seus Estados.

Ahhhh, vale lembrar que o nome Lemonade não é por acaso. Durante muito tempo, negros norte americanos acreditavam que a beber limonada faria com que suas peles ficassem mais claras e, por isso, esta outra referência vale como um soco no estômago dos reacionários extremistas.

2 – Super Bowl, Panteras Negras e Beyoncé

Informação 1: A final do Super Bowl é o maior evento esportivo do mundo e alcança, em média, 114 milhões de pessoas no mundo.

Informação 2: Os Panteras Negras foi um movimento socialista e revolucionário ligado ao nacionalismo negro estadunidense.

Agora imagina você e sua família inteirinha na frente da televisão, esperando seu time do coração entrar em campo e do nada.. pah: entra um monte de mulher vestidas como os militantes do movimento Panteras Negras, gritando ao mundo que adora seu nariz de preto e seu cabelo afro e ainda imprimindo um “X” do tamanho do campo de futebol (referência à Malcom X – um dos grandes nomes do nacionalismo negro dos Estados Unidos)? Imaginou? Tenho certeza que não chegou nem perto do sentimento da galera lá dos states!

Vulture.com beyonce super bowl formation halftime show

Mais uma vez, não faltaram críticas à cantora. Uma das falar que mais repercutiu foi a do ex prefeito de Nova York, Rudy Giuliani que defendeu piamente a polícia do país:

Foi revoltante ela usar o show como uma plataforma para atacar policiais que são as pessoas que a protegem e nos protegem, nos mantêm vivos. E o que deveríamos estar fazendo pela comunidade de afro-americanos, e todas as comunidades, é dar respeito aos policiais. E nos concentrarmos no fato de que quando alguém faz algo errado, okay. Trabalharemos nisso. Mas a maioria dos policiais arriscam as suas vidas para nos manter seguros.

Sabe o mais revoltante (de verdade)? Naquela mesma época, a polícia da cidade de Rudy era duramente criticada por ter sido a responsável pelo estrangulamento e morte de um cidadão negro. E o policial? Branco, claro! Eric Garner foi brutalmente abordado pelo policial, estrangulado e morto sem direito a qualquer defesa. Mais uma vez, nada de punição ao policial.

Durante um bom tempo, Bey recebeu ataques em suas redes sociais, buscando o silenciamento da causa, onde questionavam o direito dela de se posicionar, afinal ela é rica e famosa. E será que ela se abalou?

Não!

Não!

3 – Beyoncé deixa a galere do COUNTRY bravinha

O Country Music é conhecido como um estilo musical dominado por brancos, são pouquíssimos os representantes negros desta modalidade. Daí, depois de um convite para participar do CMACountry Music Association Awards – no último dia 2, em uma apresentação com as fofas do Dixies Chicks, mais uma vez… pah: Beyoncé mandou o universo a baixo!

A música escolhida para o lacre foi “Daddy Lessons” e causou o maior furor como a apresentação surpresa da premiação. Para ajudar, Beyoncé entrou e saiu do CMA sem falar uma palavrinha com a imprensa, o que não poderia ter sido mais expressivo!

Beyoncé se apresenta ao lado do grupo Dixie Chicks no CMA Awards, prêmio norte-americano da música country (Foto: Rick Diamond/Getty Images North America/AFP)

Vale lembrar que, anos antes, o trio Dixies Chicks foi super boicotado no país devidoa  uma de suas integrantes, Nathalie Maines, criticar publicamente a decisão do então presidente George W. Bush de manter as tropas no Iraque, em um show em Londres, em 2003.  Se é para fazer barulhos, que seja com o time completo!

Ainda podemos citar outras dezenas de vezes que Beyoncé calou a boca de muita gente, mas com outras temáticas, como quando destruiu o Billboard Awards 2011 com uma das melhores apresentações da história e ainda recebeu o prêmio de Artista do Milênio; quando deu voz ao feminismo, mostrou seu poder de sedução e que ainda é uma mãe amadinha no MTV VMA 2014, em uma apresentação de mais de quinze minutos; ou, até mesmo, quando soltou a voz na posse do primeiro presidente norte americano negro da história.

(Passaria dias listando com o maior prazer!)

Enfim, se é para ter um ídolo, que seja uma pessoa que se posiciona politicamente, dá a cara ao tapa e, ainda, é incrivelmente talentosa e sabe conjugar o verbo lacrar.

E você, lembrou de alguma momento incrível maior artista da atualidade? Então deixe aqui nos comentários! E não esqueça de acompanhar o blog nas redes sociais.

INSTAGRAM | FACEBOOK | YOUTUBE |

Postagem Anterior Próxima Postagem

Você Tambem vai gostar



3 Comentários

  • Reply Debora Dahl 9 de novembro de 2016 at 04:33

    Eu acho a beyonce extremamente talentosa. Mas moro nos EUA e tbm nao concordei com a apresentacao dela no super bowl.. pq da mesma maneira q se alega preconceito contra negros, os pantera negras tem preconceito com os brancos. Tem muita historia por atras, mas cada um mostra apenas o lado que acredita. De qualquer maneira, eu sou contra o preconceito de qualquer grupo.

    http://www.deboradahl.com

  • Reply Daiane Ciriaco 9 de novembro de 2016 at 10:18

    Precisamos pontuar a diferença entre preconceito e racismo. Preconceito está na esfera particular, de ofensa etc, já o racismo é uma estrutura social que privilegia os brancos em detrimento dos negros. Os Panteras negras combatiam a sociedade racista, sua estrutura, muito além de gosto.
    Vale ler essas referências:

    http://www.geledes.org.br/por-que-voce-deve-parar-de-afirmar-que-o-racismo-reverso-existe/#gs.l2CiQKI

    http://www.geledes.org.br/o-racismo-inverso-existe-e-precisa-ser-combatido/#gs.a05fHt8

  • Deixe um Comentário