Cinema, Teatro e TV

Vamos falar sobre 13 Reasons Why


vamos falar sobre 13 reasons why

Minha primeira ideia era fazer um post com 13 razões para você assistir a nova série original Netflix: 13 Reasons Why, mas no meio do caminho eu mudei de ideia.

Se você não é um eremita das redes sociais, com certeza deve ter visto muitos comentários sobre o seriado, que é baseado num livro com o mesmo nome. Eles podem ter sido positivos, de pessoas que adoraram a série, ou de gente que achou um absurdo.

Considerando esse mar de opiniões divergentes, achei melhor falar abertamente sobre as minhas impressões, sem falar se você deve ou não assistir. Fica a seu critério! Melhor assim, né?!

Ah, e eu não li o livro, ok?! Meu parecer é totalmente baseado no seriado.

13 REASONS WHY

1. Os personagens são adolescentes.

No começo, você pode achar as reações da Hannah (protagonista) um tanto exageradas, mas aí você lembra que ela tem 17 anos. Como você era nos seus 16/17 anos? É preciso ter isso em mente enquanto assiste a série.

2. É um alerta sobre os perigos do bullying.

Para mim a série é muito mais sobre isso do que o suicídio em si. A gente sabe que bullying não deve ser levado na brincadeira, mas ainda tem muitas pessoas que acham que é frescura e mimimi.

O seriado mostra que não é bem assim, que vai muito além. A internet tornou as coisas muito mais cruéis nessa área. Eu já falei sobre cyberbullying no meu blog e tem tudo a ver com o que acontece no seriado. Você pode ler aqui

3. Depressão não é frescura.

Mas parece que muita gente ainda não entendeu essa questão, por isso a série é importante. Apesar de não falar explicitamente sobre depressão, o quadro de Hannah é bem óbvio e todo mundo já sabe como terminou.

4. A história se passa nos EUA.

É um detalhe para se ter em mente para entender a dinâmica da coisa, já que a cultura deles é diferente da nossa em muitos aspectos, principalmente no que diz respeito aos jovens e a estrutura escolar.

5. Tabus precisam ser quebrados mesmo.

Houve muito burburinho sobre algumas cenas bem explícitas presentes na série. No começo dos episódios em que elas aparecem há um aviso sobre imagens fortes. Eu me choquei, não pela cena ser explícita, mas pela situação envolvida. São situações consideradas grandes tabus, coisas sobre as quais não devemos falar, principalmente se somos mulheres.

Acontece que já passou da hora disso deixar de ser tabu e ser levado a sério. Se mostrar dessa forma é um jeito de abrir olhos da sociedade, que assim seja. Não é porque a TV não mostra, que não exista, que vai sumir. Existe e o mundo precisa ter essa consciência.

6. Suicídio é coisa séria.

Outro absurdo que li por aí: a série romantizou o suicídio. Na minha cabeça, como uma pessoa que já teve depressão e já pensou nisso, não existe a possibilidade de romantizar algo assim. Como telespectadora do seriado, não foi nada romântico acompanhar os 13 porquês e assistir a Hannah chegar ao que ela considerou como única solução. Foi pesado e chocante.

Se você quer criticar alguma obra por romantizar o suicídio, critique Romeu e Julieta, que tinha 14 anos, caso você não saiba.

7. Existe uma solução e o seriado não é um estímulo.

Muita gente disse que a série não apresenta uma solução, como se o suicídio fosse a única saída. Criticaram a Netflix por não disponibilizar o telefone do CVV ao final dos episódios. Mesmo assim, as ligações/e-mails recebidos pelo CVV, e por órgãos semelhantes ao redor do mundo, aumentaram consideravelmente. Pessoas se reconheceram na série e decidiram procurar ajudar para não chegarem ao ponto em que Hannah chegou.

Dizer que a série incentiva o ato é a mesma coisa que dizer que os jogos de vídeo game criam assassinos. Quem estiver disposto a sair dessa, vai procurar ajuda; para quem já tomou sua decisão, a série vai ser indiferente, os meios ela vai procurar na internet.

No decorrer dos episódios vai ficando o alerta para as pessoas que estão ao redor de alguém que passa por isso, como reconhecer os sinais e ajudar.

13 REASONS WHY

8. Mas para que as fitas?

Bom, esse é um ponto que me incomodou, mas eu entendo. Eu achei muita maldade da Hannah deixar as fitas apontando as 13 razões, as 13 pessoas que foram responsáveis por ela tomar a decisão que tomou. Muita gente considerou uma forma cruel de vingança. Sim, pode ser.

Porém, o intuito da série é criar um alerta de como nossos atos podem afetar a vida de outras pessoas, que não sabemos pelo que cada um está passando. É uma história de ficção e essa foi a forma que a autora do livro encontrou de recontar a história pelo ponto de vista de uma garota que já morreu.

Aparentemente a série vai ter continuação… Espero mesmo que tenha, pois muitas coisas ficaram em aberto e deixaram no ar algumas pistas sobre o que vem em seguida.

E vocês, assistiram, irão assistir, concordam comigo, discordam? Conte aí nos comentários!

 INSTAGRAM | FACEBOOK | YOUTUBE |

Postagem Anterior Próxima Postagem

Você Tambem vai gostar



Sem Comentários

Deixe um Comentário